Psyché, de Bouguereau

 

A alma, o objeto de estudo da psicologia foi muito bem reproduzida nessa pintura de Bouguereau, no qual uma mulher jovem e muito bonita está olhando para o alto, e com as mãos no peito, simbolizando recato. A beleza da alma humana é representada nessa pintura.

São Tomás de Aquino reproduz o pensamento de Santo Agostinho que dizia que a alma contém a mente, o conhecimento e o amor, que estão nela essencialmente.  Santo Agostinho acrescenta que a memória, a inteligência e a vontade são uma só vida, um só espírito e uma só essência.São Tomás nega que a essência da alma seja sua potência, porque a potência e o ato dividem o ente e qualquer gênero de ente, sendo preciso que um e outro se refiram ao mesmo gênero, de forma que se o ato não pertence ao gênero substância, a potência não pode pertencer a esse gênero. A operação da alma não se encontra no gênero substância, pois somente em Deus sua operação é sua substância, de forma que a potência divina é a essência mesma de Deus.

Que a essência da alma não seja sua potência também pode ser visto na alma, pois esta é ato. A alma enquanto forma não é um ato ordenado para um ato superior, mas é o termo último da geração. Se ela está em potência para outro ato, isso não lhe cabe por sua essência, enquanto é uma forma, mas por sua potência. A alma enquanto sujeito de sua potência é o ato primeiro, ordenada para  um ato segundo. Aquilo que tem a alma não está sempre em ato nas operações vitais. A definição da alma ( Psyché) diz que ela é um ato de um corpo tendo a vida em potência. A potência, portanto, não exclui a alma. A essência da alma não é a sua potência. Nada está em potência com relação a um ato.

Anúncios

A Canção dos Anjos, de Bouguereau

O quadro de Bouguereau mostra a Virgem Maria com seu Filho Jesus dormindo em seu colo enquanto ouve a música tocada por três anjos. A pintura reproduz a tranquilidade e a santidade da mãe e seu filho e das figuras angélicas. Os anjos parecem querer se certificarem de que o menino está realmente dormindo.

São Tomás de Aquino diz que os anjos conhecem os pensamentos dos homens em seu efeito. Esse pensamento pode ser conhecido não só pelo ato exterior,mas também pela mudança de fisionomia. Os anjos percebem de maneira mais sutil estas mudanças corporais ocultas. No entanto, os pensamentos do coração e as afecções da vontade só Deus pode conhecer. O anjo conhece o movimento do apetite sensitivo e as apreensões da fantasia do homem, mas não conhece o que está na vontade e no pensamento.

Parece ser essa capacidade do anjo de saber o pensamento do homem em seu efeito que os anjos estão buscando saber olhando para a fisionomia de Cristo ainda criança.