Resenha de A Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda, de John Maynard Keynes

O  maior   economista do século XX
Com a crise econômica de 2008, que já dura 5 anos e que promete durar alguns anos a mais, o nome de Keynes voltou a ser comentado com toda a força. Fala-se muito em Keynesianismo, e foram suas ideias que o Brasil, os EUA e outros países se inspiraram para sair da crise mundial. Podemos baseados em alguns capítulos do livro analisar a situação do Brasil na economia, especialmente depois que os ministros Guido Mantega e Dilma Rousseff assumiram seus cargos ainda no primeiro governo Lula. Keynes demonstra como o volume de emprego é determinado pelas estimativas de demanda efetiva feita pelos empresários. E como o Brasil conseguiu estimular os empresários a investirem e a aumentar o consumo e as vendas no comércio durante esses anos? Simples, colocando o dinheiro na mão da população através do bolsa família e dos aumentos reais do salário mínimo. Porque durante muito tempo falou-se no Brasil sobre a necessidade dos investimentos, mas pouco se mencionava a necessidade de criar demanda. Só é possível o investimento se há renda e a população possui emprego.

Keynes analisa o que leva uma pessoa a consumir e o que determina o volume de emprego.Ele fala sobre a função da demanda agregada, que se relaciona com o volume de emprego e com o produto das vendas que se espera realizar. Outro fator determinante para determinar o consumo é a taxa de juros. Keynes diz que um aumento na taxa de juros provoca uma diminuição dos investimentos, faz diminuir as rendas e a vontade de consumir. Esse debate está mais vivo do que nunca nesse momento no Brasil ( Abril de 2013). O governo deve ou não continuar baixando os juros? Keynes alerta que quanto mais ortodoxos formos na economia, mais terão que baixar as rendas e que isso trará sempre um castigo à população. Para ele tudo depende de como a taxa de juros é administrada, sendo que ele faz uma observação importante que deveria ser seguida pelo nosso banco central. Se a taxa de juros fosse governada de tal modo que mantivesse continuamente o pleno emprego ( como está acontecendo no Brasil de hoje), então a virtude tomaria sua posição dominante

Comments

  1. Bom, parabéns pelo texto, comecei a estudar o assunto recentemente e o texto é um pouco antigo, não sei se ainda respondem mas vamos lá. baseado nessa análise quando a Dilma tinha acabado de se tornar ministra e tudo mais, qual foi o fato que agravou a situação? é mencionada a teoria do Keynes e tudo mais, confesso que ainda me perco no assunto, muito obrigado, só quero saber mais a respeito haha abraço

    • Pois é, veja como o tempo altera tudo…durante a crise de 2008, o Brasil tomou medidas inspiradas no pensamento de Keynes, como aumentar o gasto público para manter a economia funcionando, enquanto os economistas de sempre pregavam a austeridade nas contas públicas. O resultado da ação do governo brasileiro foi um sucesso, e o Brasil saiu rápido da crise. Recordo também que o Obama nos EUA também se inspirou em Keynes. Ele nacionalizou de certa forma a GM e a Ford, que faliram durante a crise. O governo Barack Obama colocou dinheiro público para resgatar a indústria automobilística daquele país.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: