Sermão de Natal de São Beda, o Venerável

 

 

Beda, o venerável

E eis que os pastores se apressam, com grande alegria, para ver aquele
de quem ouviram falar. E como buscaram com fervoroso amor, mereceram
achar rapidamente o Salvador. Assim também os inteligentes pastores
dos rebanhos, ou melhor, todos os fiéis que se propõem a procurar a
Cristo com o trabalho do espírito, o demonstram por suas palavras e
atos.
Vamos até Belém, disseram, para ver esta palavra que se realizou.
Vamos, pois, nós também, caríssimos irmãos, pelo pensamento, até
Belém, cidade de Davi, e lembremos, cheios de amor, que nela o Verbo
se fez carne e celebremos com honras sua Encarnação. Deixemos para
trás as baixas concupiscências da carne e, com todo o desejo da alma,
vamos até a Belém do alto, ou seja, a casa do Pão vivo, não fabricada,
mas eterna no céu, e relembremos amando que o Verbo se fez carne. Para
lá Ele subiu na carne, onde senta à direita do Pai. Procuremo-Lo no
alto, com perseverante virtude, com coração solícito, pela
mortificação do corpo, para encontrarmos reinando no trono do Pai,
Aquele que os pastores viram chorando no Presépio.

E vieram apressados e encontraram Maria e José, e a criança recostada
no Presépio. Vieram os pastores apressados e encontraram Deus nascido
como homem e os ministros deste nascimento. Corramos nós também,
irmãos, não com os passos dos pés, mas com o progresso das boas obras,
para ver esta mesma humanidade glorificada, com seus ministros tendo
já recebido a digna recompensa por seus trabalhos. Corramos vê-Lo na
resplandecente majestade do Pai, que é também sua. Corramos vê-Lo,
digo, pois tanta felicidade não se procura com vagar e preguiça, mas
deve-se seguir as pegadas de Cristo com vivacidade. Pois Ele próprio,
desejoso de ajudar nosso caminho, estende a mão, querendo ouvir de
nós: “Atraia-nos atrás de ti, corremos no aroma dos teus perfumes”.

Continuemos, então, apertemos os passos da virtude, para O
alcançarmos. Ninguém se atrase a se converter ao Senhor, que ninguém
deixe ir passando os dias; peçamos por todos os meios e antes de tudo,
que Ele dirija nossos passos segundo a sua palavra e que o mal não
tenha domínio sobre nós.

Ao vê-Lo, reconheceram a palavra que lhes tinha sido dita sobre esta
criança. E nós, irmãos amados, as coisas que nos foram ditas sobre o
nosso Salvador, Deus e homem verdadeiro, recebamos logo com pia fé e
abracemos depressa com grande amor, para que possamos ter delas, no
futuro, um perfeito conhecimento de visão compreensiva. Elas são a
vida única e verdadeira dos beatos, não só homens, mas também dos
anjos, que contemplam perpetuamente a face do Criador, como
ardentemente desejava o salmista, que dizia: “Minha alma tem sede do
Deus vivo, quando virei e aparecerei diante da face de Deus”. E ele
mostra que seu desejo não pode ser contentado com nenhuma influência
terrestre, mas somente da visão de Deus, quando diz: “Ficarei saciado
quando se manifestar a Vossa glória”. E como não são os preguiçosos e
os moles que são dignos da divina contemplação, nos adverte solícito:
“Mas eu aparecerei diante de Vós na santidade”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: