Uma solução dada por São Tomás de Aquino ao problema dos Universais

thomas_aquinas2

A pergunta do Comentário à Metafísica de Aristóteles feita por São Tomás é a seguinte:

Alguns Universais existem fora das coisas singulares percebidas pelos sentidos e daquelas que são compostas por matéria e forma?

No caso citado, a passagem da Metafísica é a do capítulo 4 999a24 -999b20

A pergunta de Aristóteles no texto da Metafísica revela uma grande dificuldade que ele gostaria de resolver que é a seguinte: Se não existe nada fora das coisas singulares, e as coisas singulares são em número infinito, como podemos adquirir um conhecimento científico delas? [Read more…]

Resenha: Dante e a Filosofia, de Étienne Gilson

Dante e a Filosofia imagem

A Divina Comédia de Dante Alighieri é o maior e mais belo poema já escrito, e, desde que o li há muitos anos, considero-o meu livro favorito. Quem o lê sabe que é um livro muito complexo e cheio de referências à filosofia e à teologia. Várias passagens até são explicadas nas versões da Comédia que lemos, mas a maior parte das sutilezas e polêmicas de Dante é ignorada. O livro Dante e a Filosofia de Étienne Gilson vai muito além de explicações sobre a Divina Comédia especificamente, mas faz um estudo amplo sobre as ideias políticas e filosóficas do poeta florentino. O livro de Gilson é antigo, mas não está datado e continua a ser uma referência para o estudo de Dante. [Read more…]

Resenha: História das Ideias Políticas- Volumes II e III- Idade Média, de Eric Voegelin

a-idade-media-ate-tomas-de-aquino-historia-das-ideias-politicas-vol-ii-voegelin

Sempre gostei muito da história medieval e procurava ler e estudar sobre esse período a partir de alguns autores como Huizinga, Le Goff e Régine Pérnoud. O problema sempre foi que alguns dos aspectos mais importantes sobre a Idade Média, que são a Teologia e a Filosofia, não eram tão enfatizados assim por aqueles autores. Lendo a História das Ideias Políticas Volume II e III de Eric Voegelin, que abordam a Alta Idade Média e a Idade Média Tardia respectivamente, esse período de fundamental importância para a Europa fica muito mais compreensível.

Com a queda do império romano, o Ocidente caiu em um período de “trevas” que só não foi pior porque havia a igreja católica para iluminar o que restava de civilização. O livro de Voegelin pretende explicar a gênese de algumas das ideias políticas que prevaleceriam na Cristandade e até mesmo na política do século XX. Muito do poder que a Igreja viria a possuir pode ser explicado pelo fato de que ela representava o que havia de mais alta cultura e civilização no Ocidente, enquanto que em Bizâncio essa tarefa foi incorporada no império, e não na Igreja do Oriente. [Read more…]

Resenha: A Ditadura Escancarada, de Elio Gaspari

Gaspari volume 2

Considero essa série sobre a ditadura brasileira escrita por Elio Gaspari excelente e uma referência para quem quer estudar esse período fundamental de nossa história. Isso não quer dizer, no entanto, que Gaspari não cometa erros ou que a série não tenha falhas óbvias. O primeiro volume explicava o processo do golpe (e não revolução) de 1964. Esse segundo volume concentra-se nos governos de Costa e Silva e de Médici.

É preciso avisar a quem lê essa resenha que Gapari não se propõe a explicar vários dos aspectos do governo militar como, por exemplo, a condução da economia ou alguma medida mais ou menos importante. A Ditadura Escancarada é um livro que contém uma narrativa interminável sobre guerrilhas, mortes e, principalmente, relatos de torturas. Creio que isso é muito importante para um estudo do período ainda que superficial no todo. [Read more…]

Resenha: Sociologia, de Gilberto Freyre

LivroSociologia

Sociologia é um livro escrito por Gilberto Freyre que funciona como uma introdução a essa ciência e também ao pensamento do próprio autor. Freyre descreve todo o alcance e as limitações da Sociologia em uma linguagem muito clara e com diversas citações de outros sociólogos brasileiros e estrangeiros que ajudaram a compor o mosaico de seu próprio pensamento. Pelo que lemos no livro, a Sociologia como compreendida pelo autor pernambucano envolve um grande número de outras ciências que ajudam a formá-la, como a Antropologia, a Economia, a Biologia, a História e a própria Filosofia. Grandes temas que já haviam aparecido na obra mais famosa de Freyre Casa Grande e Senzala podem ser vistos em Sociologia, como a grande ênfase na defesa do valor da mistura racial brasileira, da cultura do negro e do indígena. Freyre tenta de todas as formas evitar que a Sociologia que ele propõe fique restrita como uma forma de amparo a doutrinas mais amplas e limitadoras do pensamento como o Marxismo e o Evolucionismo Darwinista. Não que ele desconheça a importância de Marx e Darwin para a Sociologia, que recebeu uma nova dimensão especialmente a partir de Karl Marx; apenas acha que muitos sociólogos estudados e mencionados por ele nesse livro deixaram-se levar a um perigoso determinismo. [Read more…]