Resenha: A Nervura do Real, de Marilena Chaui

254248

Posso dizer que A Nervura do Real está no nível das grandes obras referências sobre os maiores filósofos tais como os de Giovanni Reale sobre Platão a de Charles Taylor sobre Hegel. O livro é espetacular, imenso (mais de 900 páginas) e não faz concessões ao leitor. Marilena Chaui demonstra total conhecimento não somente da vida e da filosofia de Baruch Spinoza, mas também da época na qual o filósofo viveu (século XVII) e da filosofia que o precedeu (principalmente da filosofia cartesiana e da filosofia medieval). [Read more…]

Anúncios

Resenha: Pedagogia do Oprimido, de Paulo Freire

_PEDAGOGIA_DO_OPRIMIDO_1234038442B

Pedagogia do Oprimido é a obra mais famosa do educador brasileiro reconhecido mundialmente Paulo Freire (1921-1997). Tentei ler este livro colocando à parte o que já conhecia das polêmicas envolvendo não somente a Pedagogia do Oprimido mas também o nome de Paulo Freire. É claro que é bastante complicado que esses pré-conceitos não “contaminem” de uma maneira ou outra a avaliação do livro; no entanto, foi o que tentei fazer.

Sem dúvida, a parte do livro que mais influência obteve em longo prazo foi a crítica de Paulo Freire a assim chamada “educação bancária”. O que seria, portanto, a “educação bancária”? Nada mais é do que um processo de aprendizagem no qual o aluno é apenas um sujeito passivo em sala de aula. O professor “deposita” o conhecimento no “banco” (a mente do aluno), que nada mais é o método que tradicionalmente era aplicado nas escolas. Era basicamente uma educação autoritária e na qual o conhecimento e a experiência de vida prévia do aluno (adulto ou criança) era ignorada. [Read more…]